12 de fevereiro de 2015

LIVRE-ARBÍTRIO?

Não consigo entender a idéia de um livre-arbítrio que misteriosamente surge e faz as coisas sem uma faísca ou um gatilho anterior. Como ele funciona? Se é mesmo aleatório, como ele pode fazer escolhas que no contexto são sensatas? E como podemos responsabilizá-los por suas opções se elas aconteceram por acaso? Mas, se suas opções realmente correspondem ao contexto, incluindo nossas contingências morais de crédito e culpa, em que sentido ele é realmente livre?


Steven Pinker (Do que é Feito o Pensamento, pág: 183)

Nenhum comentário: