1 de novembro de 2011

ELA...

Por: Diego Cosmo

Pelo acaso nos encontramos, no caos que antecede a mudança passei a te amar. As vezes odeio pra depois amar... No que eu não espero é que venho a te querer, pelo nome não dito acabei por me apaixonar, é reescrevendo que ficamos juntos... Quando distante (te amo), quando perto (tenho dúvidas), em contradição nos beijamos e fica-se assim sem entender... Nessa carência de quem ama é que te tenho mais perto e assim sonhamos juntos nessa imprevisibilidade amorosa... Nos eternizamos no embaraçoso momento fugaz que estamos juntos, é na indefinição que de alguma forma nos aturamos... No efêmero, na nostalgia, na magia, na poesia, no encanto, nesse conto, nesse olho existimos um no outro, ontem e depois...

Nenhum comentário: