10 de março de 2016

MECANISMOS DE DEFESA INFANTIL

Aqui estão os nomes e os significados dos mecanismos diários de defesa mais comuns. E aqui está como podemos fazer uso deles para enfrentar aquele impulso de "destrua esse bebê", quando ele ameaça fazer com que percamos o amor da nossa mãe.

Repressão significa empurrar o impulso indesejado (e qualquer lembrança, emoção ou desejo associados a ele) para longe do consciente. Assim, "não sinto conscientemente vontade de machucar esse bebê".

Formação Reativa significa manter o impulso indesejado longe do consciente, superenfatizando o impulso oposto. Assim: "Não quero machucar esse bebê. Eu amo esse bebê".

Isolamento significa separar uma ideia do seu conteúdo emocional, de modo que, enquanto perdura o impulso indesejado, todos os sentimentos ligados a ele são empurrados para longe do consciente. Assim: "Tenho uma fantasia constante de ferver meu irmão em óleo, mas não tenho o menor sentimento de ódio contra ele".

Negação significa a eliminação de fatos indesejáveis e do impulso indesejável associado a esses fatos, reexaminando-os em nossas fantasias, palavras ou comportamentos. Assim: "Não preciso machucar o bebê, porque continuo a me considerar filho único". Um maravilhoso exemplo de negação é a história da garotinha informada de que ia ganhar um irmão ou uma irmã. Ouviu aquilo num silêncio pensativo, depois ergueu os olhos da barriga da mãe para os olhos dela e disse: "Sim, mas quem vai ser a mamãe do novo bebê?".

Regressão significa escapar do impulso indesejado voltando a um estágio anterior do desenvolvimento. Assim: "Em vez de machucar o bebê, que está tomando meu lugar ao lado de mamãe, eu serei o bebê".

Projeção significa repudiar o impulso indesejado atribuindo-o a outra pessoa. Assim: "Não quero machucar esse bebê, ele quer me machucar".

Identificação significa substituir o impulso indesejado por sentimentos mais bondosos e positivos, tornando-se outra pessoa - a mãe, por exemplo. Assim: "Em vez de machucar o bebê, vou servir de mãe para ele".

Voltar-se contra si mesmo significa dirigir o impulso hostil contra si mesmo, ao invés de ferir a pessoa que se quer ferir. Assim: "Em lugar de bater no bebê, vou bater em mim". Às vezes, a pessoa com essa reação identifica-se com a pessoa que odeia. Assim: "Batendo em mim mesmo estou, na verdade, batendo no bebê".

Anulação significa expressar os impulsos hostis por meio da fantasia ou de fato e então reparar o dano causado com um ato de boa vontade. Assim: "Primeiro bato no bebê (ou imagino que bato no bebê) e depois anulo o mal que fiz beijando-o".

Sublimação significa substituir o impulso indesejável por atividades socialmente aceitáveis. Assim: "Em vez de bater no bebê, vou fazer um desenho". Ou talvez, como no meu caso (em resposta à minha irmã mais moça), a pessoa cresça para escrever um capítulo sobre a rivalidade entre irmãos.


Judith Viorst (Perdas Necessárias; págs: 90, 91 e 92)

Nenhum comentário: