28 de março de 2016

CIÊNCIA & AMOR


O par de amantes está abraçado, corpos e almas incendiados pelo desejo. A mão do amante desliza vagarosa pela pele lisa do corpo da amada. Mas ele, professor de anatomia, em virtude dos seus saberes científicos e dos seus hábitos de professor, em vez de ir recitando docemente textos apaixonados dos Cânticos dos cânticos ou dos poemas eróticos do Drummond, não pode resistir à compulsão de ir enunciando os nomes científicos dos músculos do corpo da amada por onde sua mão desliza... Assim termina uma noite que poderia ter sido uma noite de amor. A ciência triunfa - ele não errou nem um nome - mas o amor fracassa.


Roland Barthes

Nenhum comentário: