30 de julho de 2015

POR UM TÍTULO LIMPO

A ideia geral é a de que qualquer elemento desnecessário funciona como ruído. Assim, em pontuação de títulos, o que parece ter melhores resultados é utilizar o mínimo de pontuação possível. Vemos, com frequência, anúncios que contêm um, dois, três e até cinco pontos de exclamação ao final do título "para reforçar" a mensagem, o que é um hábito terrível. Quanto mais livre de ruídos for o título, mais poderoso ele será. Tudo o que não ajuda atrapalha.

Nos 43 anúncios analisados, premiados com o "ouro", percebe-se uma queda substancial no número de palavras do título. Se em 1981 os títulos tinham em media 12 palavras, com o passar do tempo a média foi caindo, chegando a 7 palavras em 1991 e a apenas uma palavra em 2001. Proporcionando uma compreensão mais instantânea da ideia contida no anúncio.


Celso Figueiredo (Redação Publicitária; Sedução pela Palavra; págs; 35 e 37)

Nenhum comentário: