30 de julho de 2015

COESÃO E COERÊNCIA

A coesão, ou seja, a capacidade de alinhavar cada bloco de informação do texto em um todo homogêneo, é fundamental para conseguir manter o leitor preso ao nosso anúncio do princípio ao fim. A coesão é a organização estrutural do texto, e é ela que garantirá que nosso leitor não abandone o texto no meio da leitura. Cada frase do texto deve ser, em última instância, o elo de uma corrente de sentido que conduz o leitor por um raciocínio benéfíco à marca anunciante. Se a coesão são os elos estruturais do texto, a coerência responde pelo conteúdo divulgado, tratando de sua organização semântica, ou seja, de sua estrutura de sentido. Etimologicamente, a palavra texto é corruptela de tecido, ou seja, um texto é o resultado de uma tessitura de ideias e palavras. Assim como os tecidos, bons textos apresentam uma textura firme, bons textos não desfiam. Coesão e coerência são, portanto, fatores indissociáveis e essenciais à construção de um texto que deve ser lido do princípio ao fim. Não é fácil escrever ordenada e coerentemente, mas é essa capacidade de redação que distingue redatores de curiosos.

Muitos alunos de publicidade e jovens redatores vergam ao peso de falar em nome de uma marca famosa para milhares de pessoas e acabam recorrendo a um formalismo exagerado. A abordagem a ser utilizada deve ser sempre leve, informal, coloquial. O texto publicitário conversa, comenta, faz parte da rotina do consumidor e deve refletir seu jeito de ser. Com uma visão de mundo similar à sua. Por isso, sempre que se escreve em publicidade, é necessário falar a língua do consumidor, usar seus adjetivos, externar suas emoções, ver o mundo por seus olhos, refletir sua ideologia. [#dica]


Celso Figueiredo (Redação Publicitária; Sedução pela Palavra; págs; 46, 47, 49 e 50)

Nenhum comentário: