31 de julho de 2015

A EMULAÇÃO E A MARGARINA

O Dicionário Eletrônico Houaiss define emulação como: "sentimento que leva o indivíduo a tentar igualar-se a ou superar outrem". Em propaganda, o exemplo clássico de emulação está nas tradicionais campanhas de margarina, que apresentam um amanhecer feliz, com toda a família reunida e alegre, quando a mãe surge como grande provera da felicidade, oferecendo a margarina a este ou àquele integrante da família. A dona de casa que assiste ao comercial da TV busca associar a realidade de seu café da manhã apressado e sonolento com um marido ou filho mal-humorado àquela situação ideal de felicidade familiar. A forma inconsciente de busca dessa situação idealizada é tentar aproximar ao máximo a cena real da ideal, comprando aquela marca de margarina. Dito assim, parece tolice afirmar que a dona de casa compra felicidade embalada em potes de 500 gramas, mas é esse o processo subconsciente gerado pela propaganda embasada na emulação: criar uma situação na qual o consumidor possa se projetar e apresentar o produto anunciante como importante "personagem" da cena.


Celso Figueiredo (Redação Publicitária; Sedução pela Palavra; págs; 68 e 69)

Nenhum comentário: