22 de janeiro de 2015

FELIZ ANIVERSÁRIO VELHO

Por: Diego Cosmo

Sempre vejo o correr de um dia como uma metáfora do ciclo de vida. Nascemos, somos luz e invariavelmente caminhamos para o crepúsculo, nos pomos, a luz chega ao fim e a vida é só esse voo. E esse tempo nunca é o suficiente para tudo o que sonhamos mas naquilo que transcende a mecânica da rotina estará o convite que fará a vida valer a pena no fim das contas dos nossos contos. Hoje, sobretudo, me vejo como essa metáfora. Comemorar aniversário é, antes de tudo, aceitar a efemeridade da vida com alegria. Costumamos falar que estamos fazendo tantos anos mas na verdade estamos nos desfazendo deles, dos anos que já se foram, comemoramos o que já é passado, os anos que faço são os que já me desfiz, como já disse o saudoso Rubem Alves, embora acho que na vida não dê tempo nem se quer de envelhecermos, quando demos fé, já não há nem mais fé. Desfazer anos é um dos melhores lembretes de que a vida esta passando e fazer isso junto a balões e amigos é o que torna a comemoração algo bonito e significativo. Hoje celebro o passado e o presente de aniversário.