27 de outubro de 2014

ATOR

Não é incrível que um ator, por uma simples ficção, um sonho apaixonado, amolde tanto sua alma à imaginação, que todo se lhe transfigure o semblante, por completo o rosto lhe empalideça, lágrimas vertem de seus olhos, suas palavras trema e inteiro seu organismo se acomode à essa mera ficção? Por Hécuba! E que lhe importa Hécuba, ou ele a Hécuba, a ponto de chorar por ela?


William Shakespeare (Hamlet)

Nenhum comentário: