9 de outubro de 2012

CHAMA A CHAMA

Por: Diego Cosmo
Se perde tanto no tempo que nos impossibilita de conhecer a amada no momento em que a vemos, apenas a percebemos, lá no fundo já a conhecíamos. O tempo em si, morada dos sentimentos, dá esse caráter atemporal a esse sentimento com força sem igual. Como nunca esperamos encontrá-lo, é sempre um flagra. Depois quase não existe mais verdades, mas há graça e ternura, a verdade disso não se dá bem com as tantas razões que somos tão criativos em fazer, logo já ninguém sendo dono da verdade a mentira é a mais coerente fonte da verdade para os amantes, lá é que nos encontraremos melhor, falando verdades pelas mentiras. Se Deus é amor, eis uma pista para tamanho mistério que ronda os amores da vida, Se é nos aproximando de sermos imagem e semelhança Dele que nos humanizaremos mais, é amadurecendo cada vez mais esse sentimento que experimentaremos o maior amor de todos. Quero esse amor, que é vivo tanto no passado quanto no futuro, que só morre para ter que ressurgir melhor, que se despedi já sabendo que ta mentindo pois não resiste ao convite do passado, do presente e do futuro que já lhe chamam à chama...

2 comentários:

Thaíla disse...

Amor é vício! É a convocação pra qualquer solução, pra qualquer incompletude, pra qualquer domingo sozinho e até pra corações doloridos. Ou então, quem sabe, talvez não! Talvez seja só a nossa crença inocente de que, de fato, o amor é capaz de dar qualquer coisa que possa ser resposta.

O texto ta massa, a cara da sensibilidade, haha! Me fez lembrar da música: http://www.youtube.com/watch?v=qhSrmV-YDO8

Diego Cosmo disse...

Amor é justamente essa falta de resposta, nem dá e nem exige, só quer ser celebrada enquanto há tempo! :)

To curtindo as músicas desse Vander Lee! :)