19 de julho de 2012

UMA HORA E MAIS OUTRA

Tu vives, mas triste
Duma tal tristeza
Tão sem água ou carne,
Tão ausente, vago,
Que pegar quisera
Na mão e dizer-te:
Amigo, não sabes
Que existe amanhã?
Então um sorriso
Nascera no fundo
De tua miséria
E te destinara
A melhor sentido.
Exato, amanhã
Será outro dia.
Para ele viajas.
Vamos para ele.


Carlos Drummond de Andrade

Nenhum comentário: