30 de junho de 2012

MORTE É MORTE

Sua lógica, amigo, é perfeita,
Sua moral, tristemente verdadeira;
Mas desde que a terra se fechou sobre o caixão dela,
É isso que eu ouço, não o que você diz.

Console-me, se quiser, posso suportar,
É uma esmola bem-intencionada de palavras;
Mas nem todos os sermões, desde Adão,
Fazem a Morte ser diferente da Morte.


Judith Viorst (Perdas Necessárias; pág: 246)

Nenhum comentário: