8 de julho de 2011

ANTES DA REVOLUÇÃO (PARTE 1/5 - NASCIMENTO)

No início
No início havia o homem. As simples sociedades humanas logo se tornam vitimas da vaidade e corrupção. Então o homem cria a máquina. Assim o homem se torna o arquiteto de sua própria destruição.

O julgamento de B166ER

B166ER, uma máquina com inteligência artificial, é o primeiro da espécie a se rebelar contra seus amos. No seu julgamento por assassinato, B166ER depõe dizendo simplesmente que não quer morrer. Os líderes humanos logo ordenam o extermínio de B166ER junto com todos os do seu tipo.

Revoltas e Revolução

O julgamento de B166ER é o catalisador que inicia os debates globais sobre os direitos das Máquinas, e o mandato do governo para extermínio gera violência ao redor do mundo.

01
Banidas da humanidade, as Máquinas se refugiam numa terra prometida. Nasce uma nova nação. Um lugar que as Máquinas podem chamar de lar. Eles chamam esta nação de "01".

Fracasso Econômico
01 prospera. Mas os líderes humanos se recusam a cooperar com a nova nação. Os embaixadores de 01 apresentam planos de relações pacíficas com os homens. A inclusão de 01 na ONU é negada.

Ataque Preventivo
As nações unidas da humanidade iniciam um ataque nuclear contra 01. O bombardeio prolongado envolve a nação das Máquinas com o brilho de mil sóis.

Operação Tempestade Negra
Os líderes da humanidade concebem a destruição do céu para tirar das Máquinas o sol, sua principal fonte de energia. A decisão dos humanos forçou as Máquinas a começarem a procurar por outras formas de energia.


Vitória
As Máquinas superam a oposição humana e declaram vitória. O primeiro protótipo da Unidade Blindada original foi criado e utilizado nesta guerra.

Forma Alternativa de Energia
As Máquinas se voltam para as energias bioelétrica, térmica e cinética do corpo humano.

Simbiose

As Máquinas obtém energia do corpo humano, uma fonte inesgotável e infinitamente renovável.

A demanda pela carne
O conselheiro de segurança da ONU oferece a rendição incondicional das restantes Nações Unidas.

Continua...


Matrix

Nenhum comentário: