20 de junho de 2011

O TEMPO É TUDO AO MESMO TEMPO

Por: Diego Cosmo
A Invenção de Hugo Cabret

O tempo em que vivemos é o mesmo que nos tira a oportunidade de continuar. O tempo que nos conscientiza de que a vida é uma aquarela é o mesmo que nos angustia por nos dizer que ela já está acabando. O tempo em que podemos fluir é o mesmo que devora tudo a cada segundo que passa. O tempo que estanca diante de um lastimável acontecimento é o mesmo que eterniza os momentos de glória. O tempo em que sofremos e perdemos é o mesmo que alicerça-rá o tempo de desfrutar e de ser feliz. O tempo que nos permiti aprender é o mesmo que nos faz botar tudo a perder.

Depois do final das contas, do último uso, do fim da festa, do fim do relacionamento, da despedida, depois do thau. No fim do tempo... O que restará serão só as lembranças. O tempo em si nos diz a cada tic-tac que vivemos no espaço e no tempo, nossa realidade está dentro desse paradigma, portanto qualquer ação que fuja a essa dimensão não diz respeito ao estado ou ao mundo em que vivemos.

A verdade é que o tempo persegue a todos nós, talvez o único fato que questione em certo grau o livre arbítrio seja esse.

Bom... Como já disse meu amigo Wendel: "Deixemos de coisa, cuidemos da Vida".

Nenhum comentário: