26 de abril de 2011

PARA DEUS, OS FINS JUSTIFICAM OS MEIOS

Por: Diego Cosmo

Se for preciso se prender a rituais, liturgias e ortodoxias para mobilizar-se a beneficiar o próximo, pois para alguns funcionarem precisam estar encabrestados por algo assim, que assim seja. Se a igreja tiver que acabar de vez para sermos mais humanos, solidários e voltarmos mais nossas vidas para a realidade, infelizmente para alguns a igreja serve como recurso para justificarem sua passividade diante do sofrimento alheio, que assim seja. Se for preciso torna-se ateu para ajudar o próximo pela graça, por ele estar realmente necessitando e não por imaginar que ganhará pontos com Deus, que assim seja. Se para valorizarmos a vida por completo for preciso esquecer a ideia de Deus, porque para alguns crer em Deus indiretamente os predispõem a viverem voltado para um misticismo indiferente, pois só querem saber como está seu curriculum no que for de natureza sobrenatual, que assim seja. Se tivermos que botar "Deus" de lado para promovermos vida e para que homens e mulheres passem a agir com mais sensibilidade para com sua realidade, que assim seja, pois o que antes chamávamos de deus estará sorrindo.

21 de abril de 2011

O PASSADO

Com efeito, à medida que avançamos, à medida que nos afastamos, o passado se apaga, semelhante à paisagem através da qual caminhamos. Está acontecendo comigo o que acontece às pessoas que se feriram em sonho, olham e sentem o ferimento, mas não se lembram de o terem recebido. Então adiante, homem regenerado; adiante, rico extravagante; adiante, sonhador vigilante; adiante, visionário todo-poderoso; adiante, milionário invencível. Reconsidera por um instante essa perspectiva da vida miserável e indigente, volta a percorrer os caminhos para onde a fatalidade o empurrou, para onde o infortúnio o impeliu, onde o desespero o recebeu. Uma profusão de diamantes, ouro e felicidade hoje reflete seus raios nos cristais desse espelho em que Monte Cristo contempla Dantès. Esconde esses diamantes, conspurca esse ouro, apaga esses raios. Rico, encontra o poder; livre, encontra o prisioneiro; ressuscitado, encontra o cadáver.


Alexandre Dumas (O Conde de Monte de Cristo; págs: 1313 e 1314)

9 de abril de 2011

IMAGINE


Sarolta Bán

"A volta de Cristo estar revelado nas escrituras não para esperarmos por ele... Ela está revelada nas escrituras para nos mobilizar a ir na direção daquilo que a volta de Cristo significa, a dizermos que é chegado o Reino de Deus entre os homens, a mostrar sinais desse Reino em nossas ações." (Ricardo Gondim)

Então...



"Imagine não haver o paraíso
É fácil se você tentar
Nenhum inferno abaixo de nós
Acima de nós, só o céu

Imagine todas as pessoas
Vivendo o presente

Imagine que não houvesse nenhum país
Não é difícil imaginar
Nenhum motivo para matar ou morrer
E nem religião, também

Imagine todas as pessoas
Vivendo a vida em paz

Você pode dizer que eu sou um sonhador
Mas eu não sou o único
Espero que um dia você junte-se a nós
E o mundo será como um só

Imagine que não há posses
Eu me pergunto se você pode
Sem a necessidade de ganância ou fome
Uma irmandade dos homens

Imagine todas as pessoas
Partilhando todo o mundo"


John Lennon (Imagine)

7 de abril de 2011

O HOMEM COMO MÁQUINA

Não basta para um homem sábio estudar a natureza e a verdade; deve ele ousar declarar a verdade para o benefício dos poucos dispostos e capazes de pensar. Quanto aos demais, escravos voluntários que são do preconceito, não são mais capazes de chegar à verdade do que sapos de voar.

Reduzo a dois os sistemas de filosofia que tratam da alma humana. O primeiro e mais velho dos sistemas é o materialismo; o segundo é o espiritualismo.

[...] Das duas alternativas, apenas uma é possível: ou tudo é ilusão, tanto a natureza quanto a revelação, ou apenas a experiência é capaz de explicar a fé.

[Minha intenção é] provar, em primeiro lugar, que se há uma revelação, essa não é suficientemente demonstrada pela mera autoridade da igreja sem qualquer apelo à razão, como querem aqueles que temem a razão; em segundo lugar, proteger contra todo assalto o método daqueles que querem seguir o caminho que abro para eles, o de interpretar coisas sobrenaturais, incompreensíveis em si mesmas, à luz daquelas idéias com as quais a natureza nos capacitou. A experiência e a observação deveriam ser, portanto, nossos únicos guias aqui. Ambas são encontradas nos registros dos médicos que foram filósofos, e estão ausentes das obras dos filósofos que não foram médicos. Apenas esses primeiros, contemplando serenamente a alma, surpreenderam-na, mil vezes, tanto em sua bruteza quanto em sua glória, e não desprezaram-na mais no primeiro estado do que admiraram-na no segundo. Portando, repito, apenas os médicos têm direito a manifestar-se sobre o assunto. O que poderiam dizer os outros, em especial os teólogos? Não é ridículo ouvi-los chegando despudoradamente a conclusões sobre um assunto a respeito do qual não tem meios de saber coisa alguma, e do qual ao contrário se afastaram através de estudos obscuros que conduziram-nos a uma miríade de opiniões preconceituosas - numa palavra, fanatismo, que acrescenta ainda mais à sua ignorância do mecanismo do corpo?


Julien Offray de La Mettrie (O Homem Como Máquina)

5 de abril de 2011

POLITICAMENTE INCORRETO


Sou chato e sem graça. Mesmo assim, às vezes, dá para se sair melhor que muito palhaço aí. Talvez seja porque os comediantes felizes não têm a menor graça. Os bons mesmo são os descontentes e atormentados, para quem a comédia é um meio de reorganizar a insignificância, a crueldade e a tolice desse mundo. Não vou mentir pra você. Sou pobre, não faço academia e até o momento fracassei. Nesse mundo de aparências sou Politicamente Incorreto. Não fumo, não bebo e não uso drogas. Nesse mundo de inversões de valores sou considerado Politicamente Incorreto. Não omito o que penso ou o que acho. Nesse mundo de médias e mentiras sou Politicamente Incorreto. Tudo que tenho é o meu pensamento. Nesse mundo, onde uma bunda vale mais do que mil cérebros, sou Politicamente Incorreto. Dificilmente farei algo para que você pense que sou quem você gostaria que eu fosse. Nesse mundo, onde cada um quer ser politicamente correto dentro de sua tribo e do seu partido, sou Politicamente Incorreto, pois nem tribo ou partido eu tenho.


Danilo Gentili (Politicamente Incorreto [orelha do livro])