31 de agosto de 2010

A BOA NOVA DA HUMANIDADE É A VIDA!

Por: Diego Cosmo

Há teólogos fundamentalistas que procuram defender a literalidade da bíblia como algo inquestionável, das Escrituras Sagradas tiraram uma idéia de que a salvação se dá em um relacionamento individual com Deus e separado da realidade que envolve a comunidade, segundo eles para se ter a salvação bastaria somente crer nas doutrinas certas, qualquer indivíduo que for pesquisar ou expor uma teoria que ameaçasse os pressupostos da fé fundamentalista será considerado uma afronta, um desrespeito a Deus, sendo assim, acabaram por semearem uma verdadeira injustiça às pessoas, privando-as de conhecerem o caminho que as levariam a vivenciar o verdadeiro Reino de Deus.

É fato que nunca houve, entre os mais conservadores, a preocupação em estudar e investigar a fundo a verdade por trás das Escrituras com bom senso, descartam totalmente a reflexão epistemológica, pesquisam somente o que for lhes ajudar na solidificação de suas argumentações engessadas... Os fundamentalistas são na verdade um grupo ligado a uma dimensão cultural de milhões de anos atrás, e uma das formas mais eficientes de evangelizarem de forma relevante em nossa cultura, é fazer a publicação da fé cristã e os cultos de um jeito que envolvam emocionalmente seus ouvintes, isso se tornou prioridade justamente pela pobreza de seus fundamentos e por deixarem de lado as exigências do evangelho.

Vale ressaltar a grande influência norte-americana sobre o crescimento absurdo da cultura fundamentalista cristã, por se considerarem a maior nação evangélica do mundo, acreditam piamente no "destino manifesto" que diz respeito a crença de que os EUA é uma nação escolhida por Deus para comandar o mundo, e por esse motivo justifica-se o crescimento territorial, o poder militar, o grande desenvolvimento e as "BIG" igrejas etc.. Tudo isso seria nada mais do que o cumprimento da vontade de Deus...

"A derrubada do muro de Berlim, e logo após, a dissolução da União Soviética, produziu abatimento na esquerda, mas para a direita foi uma celebração. Desencanto e letargia cederam espaço para o consumismo. Um avivamento CAPITALISTA se alastrou pelo mundo globalizado. A idéia moderna do progresso ganhou novo ímpeto com a revolução cibernética. Falava-se em nova revolução industrial com a internet e a popularização dos computadores domésticos. O capitalismo se assumiu vencedor e os Estados Unidos, única sede dos novos tempos. A Guerra Fria, que polarizou o mundo, terminara e os Estados Unidos se consideraram vitoriosos. O mundo, polarizado desde o último grande conflito, parecia festejar o triunfo do Ocidente capitalista, branco e protestante. E evangélicos conservadores, fundamentalistas e nacionalistas retomaram o discurso do "destino manifesto." - Ricardo Gondim

Graças a Deus evoluímos um pouco intelectualmente com o passar do tempo e com isso foi chegada a hora de repensarmos alguns dogmas da instituição cristã que a muito tempo andava estagnada e sem levar em consideração a cultura das pessoas. Para começarmos a pensar em algo sobre a missão da igreja, tendo Cristo como referência, só podemos concluir que a proposta do cristianismo consiste em uma ação abrangente e revolucionária, algo que tenha ligação direta com o mundo e as pessoas que nele vive, ou seja, com a realidade da criação de Deus.

"O anúncio da Palavra sem referência aos sofrimentos de milhões de pessoas esvazia a boa-nova de Jesus! A boa-nova que devemos anunciar é que, como nos ensinou Jesus, o Reino de Deus já está entre nós, atuando por meio e no meio de nós quando semeamos justiça, fraternidade e paz. Só assim a missão cristã é compreendida e realizada de uma forma integral." - Jung Mo Sung

A igreja tem como missão produzir uma transformação social em beneficio dos pobres e gerar uma transformação espiritual na comunidade e para que isso seja realizado não é necessário apenas uma proclamação verbal do evangelho, o que somente empobreceria o evangelho em sua totalidade. Os fundamentalistas quando declaram que a proclamação do evangelho às pessoas não evangelizadas é prioridade ou a missão da igreja, creio que isso seja na maioria das vezes, o que na psicanálise é chamado de racionalização, que consistiria, por exemplo, tornar uma ação que naturalmente lhe exigiria um certo sacrifício para ser realizada em algo que não lhe custe quase nada e deixar também que fique entendido que as coisas estão sendo feitas corretamente.

No momento em que a igreja é um fim em sí, a boa nova é esquecida...

5 comentários:

Facundo disse...

Fala Diego! Cada dia que passa vc escreve melhor cara! Muito pertinente seu texto. Ainda mais somado aquela série de vídeos que vc postou a tempos atras sobre o surgimento do fundamentalismo religioso no mundo!

Grande texto!

:-)

Hellen disse...

Oi, adorei o blog! Dá uma olhadinha no meu tb! Espero que goste! Assim a gnt se segue... Bjss

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Caro Diego, como está?
Olha, gostei muito do seu texto. Ponderado, pertinente e muitíssimo bem articulado na argumentação. Nada pode ser menos fundamental que fundamentalismo religioso. Abraços e parabéns.

Hermes C. Fernandes disse...

Olá Diego!


Parabéns pela iniciativa e conteúdo do blog. Já o estou seguindo!

Quero lhe incentivar a prosseguir com os posts, pois muitos serão beneficiados por eles.

Aproveito para lhe convidar a conhecer meu blog, e se desejar também segui-lo, será uma honra. Seus comentários também serão sempre bem-vindos.

www.hermesfernandes.com

Te espero lá!

Lucas Queiroz disse...

Eh meu caro 'Waltson',

Por está fundamentada na força emocional e a emoção passa, assim é preciso sempre estar alimentando isso como qualquer droga ou na base da teologia do medo. Parecem caça-fantasmas atrás de 'almas para cristo'.

Pela fé honesta e 'integral'!

Abração