26 de abril de 2010

AS TRANSGRESSÕES DA INTELIGÊNCIA


No campo da inteligência, a tremenda vantagem das pessoas sobre os computadores não está na capacidade de processamento, mas no fato de que aparentemente não pensamos, como eles, a partir de regras. Nosso modo de pensar é analógico, ou seja, pastoso, intuitivo, informe e difícil de sintetizar em laboratório. Não precisamos, como os computadores, de regras que nos ensinem a transgredir determinadas regras a fim de simular comportamento inteligente. Quebrar regras é natural em nós.

O contraponto deste contraponto? A desvantagem de não pensar através de regras é que, ao contrário de nossos irmãos cibernéticos, nós, humanos, só pensamos quando queremos pensar. A inteligência está pronta, mas a vontade é fraca, e em situações de conforto moderado para cima costumamos preferir o ócio e o entretenimento à produção intelectual, à pesquisa e à solução dos problemas da humanidade.

O verdadeiro enigma não está em por que demoramos tanto a obter resultados com inteligência artificial, mas em por que, tendo nesta era tantos recursos sem precedentes e ferramentas poderosas à nossa disposição - digamos, computadores -, recusamo-nos a pôr em uso a nossa. Usamos o computador para jogar paciência, o processador de texto para imprimir listas de compras, a internet para encontrar pornografia e as horas vagas para consumir o Big Brother. Ninguém em sã consciência deveria nos acusar de comportamento inteligente. Pensando bem, é muito natural supor que computadores inteligentes tenham assumido o controle da sociedade e vivamos em ignorante bem-aventurança suprindo energia à Matrix. Ou talvez esta seja uma imagem implantada por roteiristas de Hollywood para que nutramos a ilusão de sermos de alguma forma úteis.


Paulo Brabo (A Bacia das Almas; pág: 253)

5 comentários:

HugoBenjamim disse...

Pensamento super interessante...

Sarinha disse...

"nós, humanos, só pensamos quando queremos pensar."

ai, tantas vezes eu queria parar de pensar... e não consigo! :x
tem como?! me ensiiina!
hahahahahahah!

volte mais vezes ao meu mundo cantando! ;D
;**!

Diego Cosmo disse...

Parar de pensar é fácil! Usar um pouco da falta de bom sonso é uma boa idéia, como vc deve saber! xD

Vou te dar uma dica: deixa as coisas pra lá, Jogue para debaixo do tapete.
Opte pelo ócio! Afinal a zona de conforto é a mais segura rsr

boa sorte! xD

Facundo disse...

Engraçado, pq eu sempre vi esses momentos de produção em blog, e de parar para ter idéias exatamente como ócio... hahahahaha

Eu não consigoi jamais ter essa dádiva de não pensar em nada...

Enfim, muito legal esse fragmento diego... E desculpe ai tanto tempo sem lhe visitar... O filho pródigo voltou!

hahahaha

abraço!

Diego Cosmo disse...

hehehe, é engraçado mesmo como as vezes as pessoas vêm uma coisa de forma diferente...
Acho que ócio está mais ligado com a não produção como também o repouso, vagar ou até a quietação, vai entender né? xD

Segundo o meu ver é uma boa vc não ter essa "dádiva" rs

Massa cê ter voltado! Assim poderemos continuar cultuando o ócio! xD Sem pensar em nada! Aqui nos blogs da vida! hehehe

abração